LEIA NOSSOS ARTIGOS ATUALIZADOS

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

DECLARAÇÃO DA ALIANÇA DE BATISTAS DO BRASIL



A LAMA E OS ESCOMBROS DE BRUMADINHO

            Consolar famílias, denunciar injustiças e tecer esperanças é o objetivo dessa nossa declaração, diante da imagem dolorosa da enxurrada de lama e dos montes de escombros trazidos pela tragédia de Brumadinho.
            A queda estrondosa da barragem, três anos depois do desastre de Mariana, a lama transformada em mar, transformaram também em escombros histórias de amor e de vida, mas paradoxalmente também destruíram muralhas de insensibilidade, estabelecendo um rio de lágrimas solidárias,  à medida que se vão anunciando e nomeando propriamente as vítimas.
            Escrevemos chorosos, no ritmo do choro concreto das famílias que perderam seus amados e amadas,  e “sem parar os nossos olhos vão derramar lágrimas até que o Senhor olhe lá do céu e nos veja” (Lm 3,49-50), como chorou o profeta Jeremias diante da destruição de Jerusalém, mas isso não basta.
            Somos a Aliança de Batistas do Brasil, uma organização de pessoas e igrejas evangélicas, dispostas a viver o evangelho em solidariedade e luta contínua por um mundo com mais amor e mais justiça. Diante disso, nossa declaração se transforma em oração de confissão e compromisso.
            Confessamos omissão diante de injustiças e equívocos em nossas posturas como cristãos, incapazes de perceber que muralhas e barreiras se erguem constantemente sobre as nossas cabeças, ameaçando a paz e a segurança de nossa vidas.
            A barragem de Brumadinho e outras, são metáforas arquitetônicas da prevalência arrogante do lucro sobre o amor. Analistas nos lembram imediatamente que a queda das ações da mineradora é efeito passageiro e os acionistas não precisam ficar preocupados. Bastam lembrar que em Mariana, depois de um período de baixa, em condições similares, houve uma disparada de duzentos por cento no preço das ações, assegurando lucro aos investidores. A precificação de tragédias deveria nos causar asco e confessamos que as engolimos com certa facilidade.
            Confessamos o nosso silêncio diante do desmantelamento do IBAMA, por exemplo, o único órgão que alertou sobre a possibilidade do desabamento, reduzido sistematicamente em sua estrutura e saqueado em seus recursos de agente público de proteção ao meio ambiente. Desse modo, a declaração oficial do nosso governo de que somos um dos países que mais protegem o meio ambiente se torna discurso suspeito e vazio.
            Então, com dor no coração e lágrimas nos olhos, nos comprometemos diante do Deus de toda justiça e misericórdia, guiados pelo sopro da Divina Ruah, no seguimento corajoso de Jesus de Nazaré, a gritar e a lutar para que as palavras do profeta Isaías se tornem realidade: “No país, haverá justiça por toda parte; todos farão o que é direito” (Is 32:17).
            O barulho estrondoso do rompimento da barragem de Brumadinho ecoou pelo mundo inteiro como um grito de denúncia de um sistema fundamentalmente injusto, e o nosso compromisso aqui assumido publicamente é que o nosso grito seja ainda maior, contra todas as estruturas de morte erguidas pelo Capital, e que denúncias e ações concretas sempre acompanhem nossos gritos, nossas lágrimas e nossas orações, confiantes que  “a justiça trará paz e tranquilidade, trará segurança que durará para sempre”, (Is, 32,17.

            Recife, 29 de janeiro de 2019

            ALIANÇA DE BATISTAS DO BRASIL
            Marcos Monteiro - Redator
            Paulo César Pereira - Presidente
            Nivia de Souza Dias - Vice-presidente
            Josileide Jose dos Santos - 1.ª Secretária
            Pr. Eduardo Ohana Calil - 2.º Secretário
            Pr. Bruno Moreira da Silva Clemente - 1.º Tesoureiro
            Pr. Jefferson Santos da Silva - 2.º Tesoureiro
            Flávio Conrado - Secretário Executivo

             Conselho Fiscal:
             Marluce Leite de Oliveira
             Pr. Valdenicio Santos de Oliveira
             Josilene da Silva